Higiia Cirurgia Plástica - Orientações
(48) 2107-6307

Obrigado pelo interesse!

Preencha o formulário abaixo e entraremos em contato!


FALE COM A HIGIIA
Orientações

A PRÓTESE ATRAPALHA O DIAGNÓSTICO DE UM TUMOR DE MAMA?

Por estar atrás da glândula não atrapalha o auto exame da mama, nem aquele feito pelo ginecologista. Os radiologistas, que analisam os resultados das mamografias preventivas já estão habituados com a presença dos implantes, pelo grande número de mulheres que o possuem, e não têm dificuldades no diagnóstico

É POSSÍVEL AMAMENTAR APÓS A COLOCAÇÃO DE IMPLANTES EM MAMA?

Sem problema nenhum. O implante fica posterior a glândula e não interfere em sua capacidade funcional.

QUANTO TEMPO LEVA PARA APARECER O RESULTADO DE UMA CIRURGIA PLÁSTICA?

Depende da cirurgia em questão. Em geral o paciente já nota as mudanças após três semanas, quando parte do inchaço já se foi. Porém uma lipoaspiração demora em média seis meses para atingir o resultado definitivo, um nariz operado vai atingir sua melhor forma após 1 ano.

APLICAÇÕES DE PRODUTOS PARA GORDURA LOCALIZADA FUNCIONAM?

Aplicações mesoterápicas e de produtos como enzimas não têm fundamentação científica e são absolutamente inócuas. Normalmente estas “terapias” são indicadas junto com um regime alimentar e é este que têm algum efeito.

É POSSÍVEL REJUVENESCER SEM CIRURGIA?

O rejuvenescimento através de recursos não cirúrgicos como peelings, implantes faciais e aplicações de Botox é uma realidade, principalmente para os pacientes entre 30 e 40 anos. Após esta faixa etária as marcas do envelhecimento já são maiores e o uso apenas destes métodos tem resultado muito limitado.

O QUE É A COLA CIRÚRGICA?

Colas cirúrgicas são materiais que se destinam a promover a adesão de tecidos, substituindo pontos em algumas situações. Existe uma para uso externo, na pele, e outra para uso nos tecidos internos à base de fibrina.

QUAL O TEMPO DE REPOUSO APÓS UMA CIRURGIA?

Varia de acordo com o procedimento. Por exemplo, um paciente submetido a uma lipoaspiração de médio porte costuma ser liberado para exercícios leves após o quarto dia. Já uma pessoa que fez uma cirurgia plástica convencional do abdome necessitará de um repouso prévio de três a quatro semanas.

EXISTE A POSSIBILIDADE DE MAUS RESULTADOS?

Todo procedimento médico é um ato que envolve certa dose de risco, inclusive quanto ao resultado de uma cirurgia estética. A escolha de um bom profissional, a boa saúde do paciente, uma boa indicação e execução da técnica mais adequada para cada caso, aliado aos cuidados do paciente em relação às recomendações médicas são fatores que tendem a minimizar o risco de um mau resultado. Porém existem muitas outras variáveis relacionadas a aspectos constitucionais do paciente que muitas vezes não são previsíveis ou controláveis, como, por exemplo, características de cicatrização.

O QUE DEVO ESPERAR DE UMA CIRURGIA PLÁSTICA?

Todo paciente que procura um procedimento estético deve estar almejando uma melhoria na sua qualidade de vida, uma maior harmonia entre seu corpo e espírito. Cirurgias plásticas são incapazes de resolver problemas pessoais e em particular afetivos. Uma conversa franca com o seu médico a respeito das possibilidades e limitações para o seu caso específico é muito importante.

COMO DEVO ESCOLHER MEU CIRURGIÃO?

Indicações de outros médicos, amigos são os caminhos mais usuais para se chegar ao profissional. A empatia criada já na primeira consulta é muito importante. O paciente deve se identificar e estabelecer uma relação de confiança com o médico. Telefone para a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e consulte se o profissional em questão tem título de especialista. Este título não garante o talento profissional mas significa que o médico teve uma formação adequada.

HÁ COMO SABER SE VOU TER UMA BOA CICATRIZAÇÃO?

Cicatrizes antigas podem ser um indicativo da maneira de cicatrizar de uma pessoa. Independente de todo o cuidado técnico do cirurgião existem pessoas que cicatrizam melhor que outras. Quelóides e cicatrizes hipertróficas são mais comuns em pessoas de ascendência negra oriental e judia, porém não são exclusividade destes grupos raciais.

ANESTESIA É PERIGOSA?

Anestesia é um ato médico e logicamente há um risco que o acompanha. Um paciente bem preparado, do ponto de vista clínico, nas mãos de um bom profissional em uma boa clínica ou hospital diminui este risco a uma possibilidade bem pequena. A técnica e as drogas anestésicas evoluiram muito nos últimos anos o que aumentou sobremaneira a segurança da anestesia.

É MELHOR OPERAR EM CLÍNICAS OU EM HOSPITAIS?

Depende das necessidades em relação ao procedimento cirúrgico e em relação ao perfil do paciente. Cirurgias sob anestesia local ou bloqueios, em pacientes com boa saúde podem ser feitas confortavelmente em uma clínica bem aparelhada. Pacientes com algum antecedente importante de doença prévia, hipertensos, cardiopatas ou aqueles que vão fazer cirurgias combinadas devem ser alojados sempre em hospital.

HÁ A NECESSIDADE DE TROCAR AS PRÓTESES PERIÓDICAMENTE?

Não há nenhuma necessidade de se substituir preventivamente um implante, seja de mamas, glúteos ou panturrilhas. Como qualquer coisa, o implante de silicone sofre um desgaste com o tempo, já previsto por quem confecciona estas próteses mais modernas. O que pode ser feito é um acompanhamento periódico por exames complementares.

CIRURGIAS PLÁSTICAS SÃO ISENTAS DE RISCOS?

Como qualquer ato médico, uma cirurgia plástica tem riscos em relação à integridade física e à saúde do paciente. Para minimizar estes riscos, o paciente deve ser submetido a um minucioso interrogatório por parte do médico a respeito de sua saúde e seus antecedentes. São pedidos exames complementares que forem necessários e especial atenção deve ser dada à escolha da clínica ou hospital.

POR QUE NÃO SE DEVE TOMAR SOL APÓS O PROCEDIMENTO?

Pacientes que tomam sol precocemente após uma cirurgia estão sujeitas ao escurecimento das cicatrizes e ao aparecimento de manchas na pele. Problemas difíceis de tratar e que comprometem o resultado.

QUAL A MELHOR ÉPOCA DO ANO PARA SE FAZER A CIRURGIA PLÁSTICA?

Não existe uma estação do ano mais propícia à realização de uma cirurgia plástica. O mito que se criou no Brasil de que “no inverno é melhor” só serve para aquelas pessoas que não abrem mão da praia ou da piscina no verão

DRENAGEM LINFÁTICA

A drenagem linfática manual é a mais recomendada no pós-cirúrgico as , acelerando a recuperação pós-operatória, evitando fibrose e possíveis edemas
O emprego da drenagem linfática manual – antes e depois da cirurgia – sempre ajudará a conseguir melhores resultados. Por isso, tanto os cirurgiões quanto os fisioterapeutas estéticos recomendam o tratamento como coadjuvante nas cirurgias estéticas.
No período pré-cirúrgico, a drenagem ajuda a ativar a circulação linfática da zona que vai ser operada, especialmente quando o paciente apresenta uma circulação lenta. Na recuperação pós-cirúrgica, a técnica é empregada de forma suave para drenar edemas, favorecer e agilizar a regeneração e reparação da pele e de outros tecidos afetados.
É importante lembrar que a drenagem linfática deve ser praticada por profissionais especializados. Se o local onde o tratamento é aplicado ficar inchado ou dolorido, é sinal de que a drenagem não está sendo aplicada de maneira correta.

Drenagem Linfática
É uma técnica de massagem que estimula o sistema linfático a trabalhar em
um ritmo mais acelerado, mobilizando a linfa até os gânglios linfáticos. Por esse processo são eliminados o excesso de líquido e as toxinas.

Linfa
É o líquido que está contido nos vasos que compõem o sistema linfático.
Semelhante ao plasma sanguíneo, ela é incolor e viscosa, composta por água, substâncias orgânicas e inorgânicas, resíduos e toxinas resultantes do trabalho do metabolismo.

A linfa conduz o líquido excedente e as toxinas aos órgãos excretores,
provocando uma limpeza interna. Ela também é responsável por levar oxigênio, substâncias nutritivas e hormônios para os tecidos, o que é fundamental para o funcionamento do nosso organismo.

Drenagem manual x drenagem mecânica
As duas técnicas são boas e eficientes, mas a drenagem linfática manual é mais indicada em casos de pós-cirurgia plástica (para redução de edemas) e para pacientes com alteração
hormonal (por conseguir realizar manobras mais suaves e poder contar com o controle da sensibilidade da terapeuta). A manual propicia que a profissional observe regiões com nódulos, edemas e trabalhe mais neste local.